segunda-feira, 29 de julho de 2013

O significado das cores - PRETO

Hoje vamos falar da cor que absorve todas as outras cores, porém não reflete nenhuma delas: o PRETO.
Quando o assunto é moda e design, quase sempre o preto encabeça a lista dos sofisticados. É a cor da elegância, da sobriedade, da distinção.
O preto é uma cor singular. Necessita de seu oposto para ganhar força e se destacar. Branco e preto se complementam. O negro da noite conduz à intimidade, ao mistério. Mas a noite tem seu tempo. Depois precisa dar lugar ao dia porque a natureza necessita do sol.
Sombra e luz, recolhimento e abertura, passividade e energia, yin e yang. De qualquer ângulo que se analise, esotérico ou puramente estético, a conclusão é a mesma: o preto e o branco nasceram um para o outro.
O contraste entre esses dois mundos enfeita e dá sabor ao nosso dia-a-dia. Quem resiste a um café bem preto fumegando numa xícara branca? E a um feijão preto servido ao lado do arroz? Ou nunca navegou na poesia das ondas negras desenhadas por Burle Marx no calcadão de Copacabana?
O preto adquire outras funções quando o usamos nas roupas. De dia, nos torna mais introspectivos. Já em trajes noturnos, em smokings ou vestidos, ativa a sensualidade. Um pouco desse mérito se deve à estilista francesa Coco Chanel. Antes dela, vestir preto era considerado um sinal de luto e tristeza. Depois de Chanel lançar o tubinho negro na década de 1920, o preto invadiu a moda e nunca mais saiu das festas.
Voltando ainda mais no tempo, no século XVIII, o preto era usado para mostrar distinção, moral, justiça e honestidade. Detalhe: como a manufatura dos tecidos nessa cor era difícil e caríssima, o preto virou um símbolo de riqueza e poder. Felizmente, embora o conceito de elegância continue atrelado à cor, hoje o preto é acessível a quem quiser usá-lo.
Segundo a técnica chinesa do feng shui, essa cor é uma representação do elemento água e deve ser usada com moderação, porque no Ocidente é mais associada ao triste que ao vivaz. Um curiosidade: o pintor italiano Caravaggio pintava de preto as paredes e o teto de seu atelier. Não tinha nada de tristeza nisso. Ao contrário, o preto valorizava a luminosidade dos objetos e das roupas de seus modelos.
Agora, algumas fotos com essa cor tão singular!!!!

Fonte: Revista O Poder das Cores - Edição Especial da Revista Bons Fluídos - Editora Abril
Fotos: Atelier Mônica de Godoi

Nenhum comentário:

Postar um comentário